Prof. Dr. Darcy Roberto Lima, MD, PhD

Toda criança é uma semente que se tiver boa saúde e receber uma boa educação, formará uma planta que jamais será destruída ou extirpada. Por isto deve ser assegurado pelos pais, sociedade e governos pelo menos dois direitos básicos a toda a criança: saúde e educação. Cabe às mães e às professoras zelarem pela saúde e bem estar das crianças sob seus cuidados, particularmente numa época onde a depressão e o consumo de drogas é uma ameaça global. Mães e professoras, conscientizadas e motivadas para lutarem contra estes problemas, podem atuar de forma definitiva nesta batalha onde a medicina já quase está se dando por vencida.

O preconceito contra o café

Enquanto o preconceito contra o café faz com que as crianças tomem pouco ou mesmo não tomem café diariamente, puro ou com leite, o mesmo não acontece com outras bebidas. Hoje tomar refrigerantes ou sucos artificiais para saciar a sede é um hábito diário generalizado, em lugar de um simples copo de água. Estudos realizados por médicos ingleses detectaram que o consumo exagerado de refrigerantes por adolescentes prejudica a dentição e provocar problemas de comportamento além de afetar o crescimento e ajudar no aparecimento da obesidade.

Em Los Angeles, o consumo de refrigerantes foi proibido em quase mil escolas, onde estudam quase um milhão de crianças e adolescentes, sendo permitido apenas o consumo de produtos naturais, como sucos e leite.

Café com leite na merenda escolar

No passado era um hábito comum na merenda escolar o consumo de café com leite e pão com manteiga. Na atualidade substâncias artificiais como refrigerantes, sucos, isotônicos, biscoitos, balas, chicletes e derivados industrializados de amido, dentre inúmeros outros substituíram lentamente a saudável dupla. Pesquisas mostram que a dose ideal de café com leite a ser consumida diariamente é feita por uma minoria de crianças. Mas o consumo de álcool, tabaco e drogas ilegais aumenta entre crianças e jovens de todo o mundo, sendo que muitas vezes estes postos de venda se encontram nas esquinas e portas de suas próprias casas e escolas.

Crianças, café e depressão

Crianças também apresentam depressão, embora de forma menos frequente e mais mascarada do que os adultos. Estas, deprimidas desde a infância serão adultos ainda mais deprimidos. A depressão na criança pode se manifestar de formas variadas, como sintomas asmáticos, extrema irritabilidade, mau humor, falta de atenção, agressividade, problemas da pele, obesidade, diarréias ou náuseas. Nesta fase o corpo pode sofrer mais que o cérebro devido a depressão. O fato de que o consumo regular e moderado de café possa melhorar a atenção, concentração e memória crianças e jovens torna quase que obrigatória a necessidade do seu consumo na merenda em todas as escolas. O café tomado logo na primeira hora após o despertar em casa suplementado pela xícara de café na escola, com ou sem leite pode trazer um grande benefício ao aprendizado e ao estado emocional das crianças.

Cabe às mães e às professoras conhecerem estas novas descobertas da medicina, combaterem o preconceito contra o café da mesma forma que lutam contra as drogas e conscientizarem todas as crianças e jovens da importância dos ideais gregos de mens sana in corpore sano.

Café, a bebida mundial

A humanidade escolheu o café como bebida matinal porque ele estimula o sistema de vigília do cérebro humano. O consumo diário e moderado de café torna o cérebro mais atento e capaz de suas atividades intelectuais, diminui a incidência de apatia e depressão e estimula a memória, atenção e concentração, melhorando a atividade intelectual normal. Os adolescentes problemáticos são os que apresentam maior risco para o desenvolvimento de doenças mentais e problemas como depressão, suicídio e uso de álcool e outras drogas. O índice de depressão e suicídio tem aumentado entre os adolescentes nos últimos anos, variando entre 8 a 28 % dos adolescentes.

O consumo de café não apenas é saudável e seguro, mas altamente benéfico para crianças e jovens (6-18 anos) problemáticos, ativos e agressivos. O consumo de café com leite pela manhã e na merenda escolar, com ou sem leite, não apenas é saudável, mas recomendando para todo aqueles em idade escolar.

Programa Nacional de Alimentação Escolar

Hoje em dia, o café é o segundo maior mercado mundial de produtos naturais, depois do petróleo. O Brasil é o maior produtor mundial de café. Mas, em contraste com toda essa riqueza, na atualidade existem no Brasil milhões de brasileiros vivendo com fome, desnutridos e debilitados, sem saúde e vulneráveis a diversos tipos de doenças. E o quadro nutricional de crianças e adolescentes vem se agravando nos últimos anos. 

O Programa Nacional de Alimentação Escolar, que tem como meta a distribuição de uma refeição durante 200 dias ao ano para milhões de crianças matriculadas nas escolas públicas. Para milhares de crianças brasileiras a primeira e muitas vezes a principal refeição do dia é uma mistura de café com farinha. Somada a força e a perseverança, estas crianças sobrevivem saudáveis e podem servir de exemplo para outras, ao vencerem na vida, apesar de tudo e de todos. Mas assegurar uma boa nutrição, principalmente a infantil é o maior compromisso social de toda nação.

Café pode melhorar a atenção, concentração e memória

O fato de que o consumo regular e moderado de café pode melhorar a atenção, concentração e memória de adultos e crianças torna quase que obrigatória a necessidade de que o café com ou sem leite faça parte da merenda escolar em todas as escolas diurnas. O café tomado logo na primeira hora após o despertar em casa, suplementado pela xícara de café na escola, pode trazer um grande benefício às crianças, adolescentes e jovens.

Dose ideal de café para consumo diário

consumo-de-cafe-por-idade


REFERÊNCIAS:

1 – Stein, M.A., Krasowski, M., Leventhal, B., Phillips, W., Bender, B.C. : Behavioral and Cognitive effects of methylxanthines : A Meta-Analysis of theophylline and caffeine. (Chicago University ) Arch. Pediatr. Adolesc. Med., 1996 : 150 : 284 – 288.
2 – Flores, G. Flores , Andrade, F & Darcy R. Lima : Can coffee help fighting the drug problem? – preliminary results of the Brazilian Youth Drug Study . Acta Pharmacologica Sinica (China ), 21 (12) : 1057 – 1216, Dec 2000.
3 – Santos, R.M.M. & Lima, D.R.A.: Aids, Drogas e os Jovens. Pediatria Moderna, SP, 1997 , XXXIII, 4 : 169 – 176.
4 – Santos, R.M.M. & Lima, D.R.A.: Os Jovens e as drogas. Pediatria Moderna, SP, 1997 , XXXIII , 3 : 128 – 136.
5 – Lima, D. R. Cafeína e Saúde. Rio de Janeiro: Record, 1989. 130 p.
6 – Lima, D. R. Cuidado!!! O popular café e a poderosa mulher… podem fazer bem à saúde. Petrópolis: Medikka Ed. Científica, 2001. 111 p.
7 – Lima, D. R. Manual de Farmacologia Clínica, Terapêutica e Toxicologia. Rio de Janeiro: Medsi Ed. Científica, 2003. 3 Volumes, 3.456 p. 8 – Lima, D. R. QI, Café, Sono e Memória. Rio de Janeiro: ECN, 1995. 120 p.


Artigo publicado no site da ABIC – Associação Brasileira da Indústria de Café