Mineirês: 323 Palavras e Expressões de Minas Gerais.

.

Já dizia Guimarães Rosa, “Minas, são muitas. Porém, poucos são aqueles que conhecem as mil faces das Gerais.”

Minas Gerais possui 853 municípios e muita gente falando com seu jeito próprio, com seu regionalismo, talvez por isso misturam tanto.

Dizem por aí que os mineiros encolhem as palavras para economizar tempo e respiração. Será isso?

Existe uma versão de historiadores, afirmando que esse jeito de falar vem da época dos Inconfidentes.

Era uma forma de comunicação que eles inventaram para falar em segredo e muito rápido.

Passaram a reduzir as palavras para dificultar o entendimento de pessoas infiltradas e espiões, que eram contra a Inconfidência Mineira.

Confira algumas palavras e expressões mineiras muito comuns. Prepare-se para rir muito!

 

 

Mineirês: 323 Palavras e Expressões de Minas Gerais

 

 

  1. Abrícafaca – Abrir com a faca.
  2. Acânho – Ficou encabulado, com vergonha.
  3. Acóde eu – Me ajude.
  4. Agurinha – Agora mesmo, neste instante.
  5. Alííí ou, é pertin – siga por ali, é perto (geralmente é longe pra caramba!).
  6. Alpendre – Pequenas varandas das casas antigas.
  7. Amóita – Esconde as coisas, dar o cano, roubar.
  8. Andar no passeio – Caminhar na calçada da rua.
  9. Ansdionte – Antes de ontem
  10. Armaria – Ave Maria.
  11. Ansiôs dimais – Muito ansioso, apreensivo.
  12. Apiar – descer do cavalo, entrar, acabar de chegar.
  13. Apruma o corpo – Endireitar a postura.
  14. Arreda esse trem – Mover um objeto de lugar.
  15. Arreda um tiquim prálá – Mover para o lado um pouquinho.
  16. Assunga as calça – Levantar as calças.
  17. Atazanânu – perturbando, incomodando = Você tá me atazanando as ideias.
  18. Babujado – sujo, molhado com babugem/baba de alguém (ou comida), sem lavar.
  19. Bão, mar bão mermo – Bom, mas bom mesmo = Uma coisa muito boa, excelente.
  20. Bão pá daná – Bom para danar, bom demais, excelente, ótimo.
  21. Barango (a) – Pode ser usado com pessoas, coisas ou lugares: pessoa que não sabe se vestir, de mau gosto. Objeto cafona. Lugar mal frequentado ou de decoração feia.
  22. Beleléu – Do tempo dos escravos: dizia-se que foi para o beleléu quem morreu, fim.
  23. Besta quadrada – Ignorante, muito burro, sonso.
  24. Biboca – bimboca, lugar longe e deserto, mal frequentado, subúrbio.
  25. Bicudo – Bêbado.
  26. Bitela – Grande, gorda, imensa.
  27. Blusdifrii – Blusa de frio.
  28. Bobajada – Bobeira, besteira.
  29. Bololô – Confusão, desarrumação, bagunça, briga.
  30. Bóra – lá vamos nós, vamos embora, estou contigo, aceitação, sim.
  31. Breguete – variação da expressão “trem” – Pode se usada para qualquer coisa.
  32. Bubiça – Bobagem, atrevimento, chacota, gozação, coisa á toa.
  33. Bufunfa – Dinheiro, grana.
  34. Bunidimais – Bonito demais.
  35. Burricido – Aborrecido = pessoa chata, pegajosa.
  36. Burriscado – rabiscado, escrever com garrancho e errado.
  37. Cacunda – Costas.
  38. Cadavó, cadopai, cadatii – Casa da avó, casa do pai, casa da tia.
  39. Cadiquim, Cadim – Um pouquinho, um tantinho.
  40. Caduzôto – Casa dos outros = Fulano não sai da caduzôto.
  41. Café pelando – Café muito quente, de queimar a pele da boca.
  42. Cadiquê – Por causa do quê = Por que? Por qual motivo?
  43. Cafungada no cangote – Carinho, chamego = cheirar a nuca, sentir o perfume.
  44. Caisopô – Caixa de isopor, geladeira de isopor.
  45. Cambito – perna fina, canela fina igual de passarinho.
  46. Capazzz – De jeito nenhum = não quero, não vou.
  47. Cascou fora, Cascanu fora – Saiu correndo, deu no pé, evitou uma situação ruim.
  48. Cata-jeca – Ônibus que para muito pelo caminho, para pegar passageiros na estrada.
  49. Causdiquê? – Por causa de que? Por que motivo?
  50. Cê besta, trem! – Que isso? Como assim? De jeito nenhum, deixe de ser bobo.
  51. Cê dá trabai dimais – Você dá muito trabalho, incomoda, importuna, preocupação.
  52. Cê é fii di quem? – Você é filho de quem? = nome dos seus pais.
  53. Cê já coisou o trem – Você já fez aquilo, já preparou, já está pronto.
  54. Cê mexe com que? Com o que você trabalha, qual a sua atividade profissional?
  55. Cê qui sabi – Você é quem sabe.
  56. Cê tá intendenu? – Você está entendendo, compreendeu?
  57. Cê ta jóia – Você está bem, tudo legal, ótimo.
  58. Cê tá uma marmota – Ridículo, de mau gosto, com a aparência feia.
  59. Cê vai tomábãin agora? – Você vai tomar banho agora?
  60. Cêmês quifaiz? – É você mesmo quem fez?
  61. Cêu contá cêsentichora – Se eu te contar, você assenta e chora = coisa triste, tragédia.
  62. Chispa daí – Sai daí depressa, sai fora rápido.
  63. Chô pô prô cê, Chô pegá prô cê – Deixe que eu ponho, deixe que eu pegue para você.
  64. Chovê issaí – Deixe-me ver isso aí, me mostre.
  65. Chucha isso aí e vâmbora – Guarde tudo aí de qualquer jeito e vamos embora.
  66. Coitádocê – Coitado de você = pena, dó. Pode ser também desdém, incapaz.
  67. Coméquivai? – Como é que eu encontro esse lugar, como chego nesse endereço?
  68. Conrfó fô, eu vô – Conforme for, eu vou = se der, se for possível.
  69. Constipá – Constipar, gripar, resfriar.
  70. Córrgu – Córrego, pequeno filete de água.
  71. CreinDeuspai – Creio em Deus Pai = desconjuro, sai fora, cruz credo.
  72. Culiado – maquinação, conspiração, trama.
  73. Cumê di capitão – Comer uma refeição com as mãos, sem talheres.
  74. Cumé qui olha – Como é que eu faço, como que é, como que toma conta.
  75. Cumé qui vai nesstrem? – Como posso ir, como faço para ir nesse lugar.
  76. Cumê um trem – Comer alguma coisa, matar a fome.
  77. Cuméquicêchama? – Qual o seu nome = Como é que você se chama.
  78. Cumiria – Comidaria, muita comida, fartura.
  79. Curuis, Curus e Cruisss – Cruz credo.
  80. Dá os trem prusôtrô – Dar as coisas para os outros = doar as coisas.
  81. Dá um tapa na orêia – Pescoção, sopapo.
  82. Dá umpulim – Dar um pulinho = ir rapidamente a algum lugar.
  83. Dar manota – Dar um fora, ato falho, inconveniência, mancada.
  84. Deixa de bestage – deixe de bobagem.
  85. Denduforno prassá – Dentro do forno para assar.
  86. Dentifrício – Pasta de dente.
  87. Dêsbensôi – Deus te abençoe.
  88. Dézterceru – 13º salário.
  89. Dibasdascoberta – Debaixo das cobertas = preparado para dormir, deitado.
  90. Difisdimais – Difícil demais, muito difícil.
  91. Dimaidaconta – Demais, muito, exagerado.
  92. Dintirim – O dia inteirinho = o tempo todo.
  93. Dipindurado – Dependurado, junto, não larga de alguém, sem espaço.
  94. Disgramô foi tudo – Coisa ruim, que deu errado, sem solução.
  95. Dôcindileite – Docinho de leite.
  96. Dôdiestômbagu – Dor de estômago.
  97. Doncêé – De onde você é = Onde nasceu, onde mora, veio de qual cidade.
  98. Dum dedo diprosa – Conversar um pouco, contar casos, bater papo.
  99. Duvideodó – Descrença, desafio = Duvido, você não é capaz!
  100. Duzôtro – Dos outros, que é de outras pessoas.
  101. É divera! – É verdade, é mesmo.
  102. É bão também – quando alguém dá uma opinião, uma segunda opção.
  103. Ei, mooossu! – Chamando um homem jovem, rapaz.
  104. Êita ferro! – Perplexo, abismado, inusitado.
  105. Embadapia – Embaixo da pia.
  106. Embondo – Engano, desnecessário, embaraço.
  107. Empanzinado – Quando comeu muito numa refeição e fica com a barriga estufada.
  108. Encafucado – dentro, embolado, encolhido.
  109. Engastaiou – Agarrou, emperrou, estragou.
  110. Enchê os zóio – Boniteza, beleza, muito apreciado.
  111. Espia só procêvê – Olha só isso, veja só = admiração, absurdo.
  112. Esquentá a piolhenta – preocupação, aflição, problema, sem paciência.
  113. Estovado – pessoa que é um estorvo, chato, incômodo.
  114. Evém – está vindo, está chegando ou no início de uma discussão: vai começar!
  115. Façavô – Faça o favor.
  116. Fala rapidimais – Fala rápido demais.
  117. Faniquito – chilique, ataque de nervos.
  118. Fazê os trem prus coco – Fazer de qualquer jeito, mal feito.
  119. Fazenuora – Fazer hora, catimba, atrasado, atrapalhando.
  120. Ficar de butuca ligada – Prestar atenção, sobressalto, atento ao redor.
  121. Ficar injuriado – Ficar desconfiado, com raiva, rancoroso.
  122. Fingir de égua – fazer-se de bobo, distraído, que não presta atenção.
  123. Fiote de cruzcredo – Esquisito, feio, chato, inconveniente.
  124. Friagi – Friagem, no sentido de : sai da friagi, mininu que cê vai constipá!
  125. Furunfar – Ficar de agarramento, relação íntima.
  126. Gastura – Inquietação nervosa, aflição, mal estar.
  127. GendeDeus! – Gente de Deus! = Exclamação, espanto.
  128. Gentaiada danada – Muitas pessoas, muita gente.
  129. Górinhamêsm – Agorinha mesmo.
  130. Gosdimais – Gosto demais.
  131. Gosdimais di fesjunina – Gosto muito de festa junina.
  132. Grado dimais doce – Agrado demais de você = gosto muito de você.
  133. Guenta a mão: espere um pouco, já resolvo, já venho.
  134. Humrrum – sim.
  135. HumHum! – não.
  136. Incasquetá – cismar, botar uma ideia na cabeça, pirraça.
  137. Intojo – gente enjoada, chata, metida, purgante.
  138. Irque! – Nojo, gastura, antipatia por alguém.
  139. Iscôdidenti – Escova de dente.
  140. Ispia só – Observe, veja, preste atenção.
  141. Ispicula pra mim – Especule, procure saber de algo, procure informação.
  142. Isso é paia dimais – nada a ver, sem noção, sem graça, sem valor.
  143. Istragô – Estragado = danificado, quebrado, partido.
  144. Istribado – Estribado, que tem muito dinheiro, muito rico.
  145. Istribuchô – Estrebuchar, espernear, debater-se.
  146. Jiriza – Ojeriza, nojo, nervoso, gastura = Tenho giriza de baratas!
  147. Jacú – bobo, da roça, ignorante, medroso.
  148. Lá prus cafundó – Lugar longe e feio, vilarejo.
  149. Lambiscanu – petiscando, tirando um pedacinho da comida, comer pouco.
  150. Lasquêra – algo inesperado, dificuldade. Pode ser também coisa boa!
  151. Levar uma tunda – tomar uma surra, apanhar.
  152. Lindimais – Bonita, formosa = menina bonita, tarde bonita, planta formosa.
  153. Lindura – Boniteza, alguma coisa ou pessoa muito bonita, de boa aparência.
  154. Liticador – liquidificador.
  155. Lombêra – preguiça, corpo mole, cansaço.
  156. Longe prá dedéu – lugar longe demais, mas pode ser uma coisa boa: tava bom prá dedéu!
  157. Longe prá incardí – mais longe ainda do que longe prá dedéu!
  158. Macete – Truque, dica, atalho, técnica.
  159. Marmota, Marmotagem – Brincadeira sem graça, chacota, gozação.
  160. Massagá – amassar, amarrotar alguma coisa.
  161. Masstomati – Massa de tomate.
  162. Matutanu – pensando, raciocinando, cismando.
  163. Meidiimei – Meio dia e meia.
  164. Menino momento – Menino manhoso, cheio de manha, birrento.
  165. Mii dipipoca – Milho de pipoca.
  166. Mió qui tá tênu – É o melhor que está tendo = é o que há no momento.
  167. Mirmã – Minha irmã.
  168. Mocorongo – jacú, bobo, idiota.
  169. Módiviola – Moda de viola, cantoria com viola.
  170. Mói dicôve – Mólho de couve – porção de folhas de couve.
  171. Mundaréu – Muitas coisas (estou com um mundaréu de coisas para fazer!)
  172. Muntuêra – O mesmo que mundaréu, muitas coisas.
  173. Murrinha – Pode ser cheiro ruim ou pessoa chata, manienta, choramingar.
  174. Murundu – pequeno morro, cupinzeiro. Monte de coisas, bagunça.
  175. Néca de pitibiriba – Nada, nadica.
  176. Némermu? – Não é mesmo? No sentido de concordar.
  177. Népussivi – Não é possível.
  178. Nháca – cheiro ruim impregnado, cecê, coisa podre, encosto, mal olhado.
  179. Nigucim – Qualquer coisa pequena, negocinho.
  180. Nimim – Em mim = ex.: Não encoste nimim.
  181. Nirvusía – ficar nervoso, incomodado, irritado, chatura.
  182. Nóóó – Nossa Senhora = quando alguma coisa deu errada ou espanto.
  183. Nuémezzz – Não é mesmo? Afirmação, concordar com alguma coisa.
  184. Num credíto nesstrem – Não acredito nisso, incrédulo, descrente.
  185. Numtôvênu – Não estou vendo = não achei, não encontrei.
  186. Nundô conta – Não consigo, não gosto = Não dou conta.
  187. Nunguêntoissu – Isso me irrita, isso me chateia = Não agüento isso.
  188. Núúú, ta friidimais – Nossa, está muito frio.
  189. Nuuuu – Espanto, susto, dimensão = Nossa, que é isso!
  190. Nuusga!!! – Espanto muito grande, assombro, estupefato.
  191. Ô dó – pode ser: que pena, coitado ou: duvido, desconfio, desafio.
  192. Ó quieu falei comcê – Olhe o que eu falei com você, não te disse?
  193. O trem tá feio – Situação difícil, problema, confusão, barra pesada.
  194. Ohsó que trem lindo – Olhe que bonito, veja como eu gosto disso.
  195. Óiqui ó – Olhe aqui, olhe! Jeito de mostrar ou chamar a atenção.
  196. Ói paíssu – Olhe para isso, admiração = veja só!
  197. Ôncêlávai? – Onde é que você está indo?
  198. Ôncemora? – Onde você mora, qual seu endereço.
  199. Oncêtá? – Localização de alguém = onde você está no momento.
  200. Ôncôtô? – Onde é que eu estou?
  201. Ôncôvô? – Para onde eu vou?
  202. Ônpass êssôns? – Onde passa esse ônibus?
  203. Ôôô bondade! – Que coisa boa, que ótimo, agradecimento.
  204. Ôôô íngua! – pessoa chata, murrinha, chata demais!
  205. Ôôô trem bão! – Gostei disso, coisa muito boa.
  206. Óprôcêvê – Surpresa, admiração, abismar = Olha só para você ver…
  207. Pãnha aí prá mim – Pegue, agache, apanhe isso aí.
  208. Panhá roupa no varal – Pegar a roupa que estava no varal.
  209. Para de me azucriná! – Pare de me importunar = incomodar.
  210. Pass pacá, pass padentru = Passe para cá, entre para dentro de casa.
  211. Pasté dimiii – Pastel de milho.
  212. Pelejânu- batalhando, tentando a todo custo, insistindo.
  213. Peraí só um tiquim – Espere um pouco, já estou indo, um minutinho.
  214. Perdicasa – Perto de casa.
  215. Perrengue – Doente, triste, cabisbaixo, deprimido.
  216. Picá a mula – Ir embora, sair fora.
  217. Pingânu di sono – Com muito sono, sonolento.
  218. Pititinha – coisa ou pessoa pequenininha, delicada.
  219. Pondiôns – Ponto de ônibus, parada de coletivo
  220. Pônditacs – Ponto de Táxi.
  221. Pópô umpoquin – pode colocar mais um pouquinho.
  222. Pra dedéu – Demais, muito = longe pra dedéu, caro pra dedéu.
  223. Praôn nósvão? – Para onde nós vamos?
  224. Precisfaláconcê – Preciso conversar com você.
  225. Prestenção – prestar atenção, fique atento = olhe aqui.
  226. Priscischorá? – Precisa de chorar? = repreensão.
  227. Proncêvai? – Para onde você vai?
  228. Prosa ruim – Conversa chata, desagradável, desinteressante.
  229. Pur causdiquê? – Por causa de que, porque, por qual motivo.
  230. Quánahora – quase na hora.
  231. Quancêvêm? – Quando é que você vai chegar? A que horas você vem?
  232. Quandéfé – Quando der fé = quando pensa que não, situação inesperada.
  233. Quandpêns quinão – Quando pensa que não = situação inesperada.
  234. Quânsquicusta – Qual o preço.
  235. Quantazóras – Que horas são?
  236. Quantáojôgu – Qual o placar do jogo?
  237. Quascôcaio – Quase que eu caio.
  238. Quans ans cê tem? – Qual é a sua idade?
  239. Quáscôcaio – Quase que eu caio!
  240. Quêcêqué? – O que você quer?
  241. Quendéra – Quem me dera, tomara que eu possa.
  242. Quentá sol – Aquecer ao sol, tomar um solzinho para espantar o frio.
  243. Qui cê tá rumanu? – O que você está arrumando? = o que você está fazendo.
  244. Qui diabeisso? – O que é isso, que coisa é essa?
  245. Quidicarne – Quilo de carne.
  246. Quinên eu, quinên bobo – Igual à mim, igual a bobo.
  247. Quitandas – tipo de comidas para lanches, bolos, biscoitos, pães ou loja de frutas e legumes.
  248. Que trem é esse? – O que é isso? Serve para tudo, em qualquer situação…
  249. Rachei os bico – Morri de rir, muito engraçado, ri prá morrer!
  250. Rapa do tacho – filho(a) mais novo(a), caçula.
  251. Réda es trem daí – Mova essa coisa para lá, tire isso daí.
  252. Reguenguele: frescura, de gosto duvidoso, enfeitado demais.
  253. Reméda ou remedânu – Remedar, imitar, fazer igual.
  254. Rídimáidaconta – Ri demais da conta, ri muito, gargalhei.
  255. Rilía conzôtro – Antipatia com os outros, implicância.
  256. Rôsdoce – Sobremesa arroz doce.
  257. Ruditrás – Rua de traz.
  258. Sábadànôiti – Sábado à noite.
  259. Sápassado – Sábado passado.
  260. Sáporcaudiquê? – Sabe por causa de que? Motivo, explicação.
  261. Saudadocê – Saudades de você.
  262. Sedisetembro – Sete de setembro.
  263. Sengraceza – Pouca vergonha, descaramento, falta de graça.
  264. Sêsquivêm – sexta que vem.
  265. Só um cadim – Relação de tempo, atraso ou pouca comida ou bebida.
  266. Só cê fô – Só vou se você também for.
  267. Sol pelano – O sol está muito quente, escaldante.
  268. Sossega o facho – fique quieto, se acalme, pare com brincadeiras.
  269. Sumiiduai! – Forma de cumprimento: Oi, você está sumido, uai!
  270. Sunga issaí – Suspende isto aí = levanta isso.
  271. Tá com cê – Está com você.
  272. Tá com jeito de chuva = desculpa para sair ou mandar alguém embora.
  273. Tá pelanu – Está muito quente, pelando.
  274. Tá garrado – Congestionamento de trânsito, acúmulo de trabalho.
  275. Tá puraí – é uma resposta vaga = está por aí.
  276. Tá taiano meu sangue – Está me irritando, me deixando nervosa.
  277. Tá na capa – pessoa ou animal que emagreceu demais, equelético.
  278. Tábão intão – Fim de conversa, fim de papo, desligar o telefone.
  279. Tadim docê – Coitadinho de você = pena, dó ou então incapacidade
  280. Tamburete – Banquinho de cozinha.
  281. Tandicoisa – Tanto de coisa, muitas coisas.
  282. Tánimim, tánôcê – Está em mim, comigo, está em você.
  283. Tchauprôcê – Adeus, até logo ou pode ser discordar, negativa.
  284. Té parece – Desconfiança de que alguma coisa aconteça.
  285. Tem as mãnha – Tem experiência, sabe as dicas e truques.
  286. Tem base? – Pode isso? Não credito!
  287. Tem cabimento? – Pode isso? É possível isso?
  288. Tem gáio não – Sem problemas, sem dificuldades.
  289. Tendu um troço – nervoso, apreensivo, irritado.
  290. Têve bão – Estava bom, estava ótimo, gostei.
  291. Tíssodaí – Tire isso daí.
  292. Tira o pé da minha janta – Sai fora, desgrude de mim, desencoste.
  293. Tô garrado – usado numa amizade = parceria, conte comigo.
  294. Tô lascado – quando as coisas dão errado, situação difícil.
  295. Tô marrado no toco – sem saída, sem poder fazer nada, impossibilitado.
  296. Tô na rôia – Muito atarefado, cheio de obrigações ou em situação difícil.
  297. Tomprocê – Toma para você = entregar, doar.
  298. Tôincasa – Estou em casa.
  299. Tôquimcíma – Estou aqui em cima.
  300. Trapaiado – bagunça, desorganização, sem sentido.
  301. Trocinho – coisinha, bonitinho, delicadinho (tom afetuoso).
  302. Trupicar – tropeçar.
  303. Tundá – bumbum avantajado.
  304. Turrão – pessoa ranzinza, rabugento, brigão, cabeça dura.
  305. Uai – Uai significa nada e tudo ao mesmo tempo: dúvida, resposta, espanto, alegria, susto, concordância, surpresa, confirmação, admiração.
  306. Uai, é? Ó… – Espanto, descrença = Olha, é mesmo?
  307. Uai, isfriô, né? – O clima está mais frio.
  308. Um monte de trem – muitas coisas.
  309. Uzômi – Polícia, delegado, gente de poder.
  310. Vacaiado – Avacalhado, desleixado, bagunçado.
  311. Vai intorná – Entornar, despejar o conteúdo, derramar, esparramar.
  312. Varado de fome – Com muita fome, faminto.
  313. Vigia prá mim – Cuide, tome conta, olhe.
  314. Vô cascá fora – Vou sair depressa = ir embora ou sair de situação.
  315. Vô dá nocê – Está me irritando, vou te bater.
  316. Vôcomcê – Vou com você.
  317. Vôtiligá! – Eu vou telefonar para você!
  318. Xêg pracá – Venha pra perto de mim, venha para cá.
  319. Xô pô procê – Deixe-me colocar para você.
  320. Xô ticontá um negócio – Falar alguma novidade, ponderação, argumentação.
  321. Xôvê – Deixe-me ver, dar uma olhada.
  322. Zenzivite volts – Duzentos e vinte volts.
  323. Zóidacara – Os olhos da cara = alguma coisa muito cara.

 

Fonte (dondi nóis achô): Na Cozinha da Margô.

 

 

Faltou alguma? Envie pra gente nos comentários!

Visite nossa loja

Guia do Café Expresso

Visite nosso Blog

Siga nossa página no facebook

Siga nosso grupo Eu Adoro Café

Envie sua receita!

 

Veja também!