Já dizia Guimarães Rosa, “Minas, são muitas. Porém, poucos são aqueles que conhecem as mil faces das Gerais.”

Minas Gerais possui 853 municípios e muita gente falando com seu jeito próprio, com seu regionalismo, talvez por isso misturam tanto.

Dizem por aí que os mineiros encolhem as palavras para economizar tempo e respiração. Será isso?

Existe uma versão de historiadores, afirmando que esse jeito de falar vem da época dos Inconfidentes. Era uma forma de comunicação que eles inventaram para falar em segredo e muito rápido.

Passaram a reduzir as palavras para dificultar o entendimento de pessoas infiltradas e espiões, que eram contra a Inconfidência Mineira.

Confira algumas palavras e expressões mineiras muito comuns. Prepare-se para rir muito!

 

Mineirês: 323 Palavras e Expressões de Minas Gerais

 

  1. Abrícafaca – Abrir com a faca.
  2. Acânho – Ficou encabulado, com vergonha.
  3. Acóde eu – Me ajude.
  4. Agurinha – Agora mesmo, neste instante.
  5. Alííí ou, é pertin – siga por ali, é perto (geralmente é longe pra caramba!).
  6. Alpendre – Pequenas varandas das casas antigas.
  7. Amóita – Esconde as coisas, dar o cano, roubar.
  8. Andar no passeio – Caminhar na calçada da rua.
  9. Ansdionte – Antes de ontem
  10. Armaria – Ave Maria.
  11. Ansiôs dimais – Muito ansioso, apreensivo.
  12. Apiar – descer do cavalo, entrar, acabar de chegar.
  13. Apruma o corpo – Endireitar a postura.
  14. Arreda esse trem – Mover um objeto de lugar.
  15. Arreda um tiquim prálá – Mover para o lado um pouquinho.
  16. Assunga as calça – Levantar as calças.
  17. Atazanânu – perturbando, incomodando = Você tá me atazanando as ideias.
  18. Babujado – sujo, molhado com babugem/baba de alguém (ou comida), sem lavar.
  19. Bão, mar bão mermo – Bom, mas bom mesmo = Uma coisa muito boa, excelente.
  20. Bão pá daná – Bom para danar, bom demais, excelente, ótimo.
  21. Barango (a) – Pode ser usado com pessoas, coisas ou lugares: pessoa que não sabe se vestir, de mau gosto. Objeto cafona. Lugar mal frequentado ou de decoração feia.
  22. Beleléu – Do tempo dos escravos: dizia-se que foi para o beleléu quem morreu, fim.
  23. Besta quadrada – Ignorante, muito burro, sonso.
  24. Biboca – bimboca, lugar longe e deserto, mal frequentado, subúrbio.
  25. Bicudo – Bêbado.
  26. Bitela – Grande, gorda, imensa.
  27. Blusdifrii – Blusa de frio.
  28. Bobajada – Bobeira, besteira.
  29. Bololô – Confusão, desarrumação, bagunça, briga.
  30. Bóra – lá vamos nós, vamos embora, estou contigo, aceitação, sim.
  31. Breguete – variação da expressão “trem” – Pode se usada para qualquer coisa.
  32. Bubiça – Bobagem, atrevimento, chacota, gozação, coisa á toa.
  33. Bufunfa – Dinheiro, grana.
  34. Bunidimais – Bonito demais.
  35. Burricido – Aborrecido = pessoa chata, pegajosa.
  36. Burriscado – rabiscado, escrever com garrancho e errado.
  37. Cacunda – Costas.
  38. Cadavó, cadopai, cadatii – Casa da avó, casa do pai, casa da tia.
  39. Cadiquim, Cadim – Um pouquinho, um tantinho.
  40. Caduzôto – Casa dos outros = Fulano não sai da caduzôto.
  41. Café pelando – Café muito quente, de queimar a pele da boca.
  42. Cadiquê – Por causa do quê = Por que? Por qual motivo?
  43. Cafungada no cangote – Carinho, chamego = cheirar a nuca, sentir o perfume.
  44. Caisopô – Caixa de isopor, geladeira de isopor.
  45. Cambito – perna fina, canela fina igual de passarinho.
  46. Capazzz – De jeito nenhum = não quero, não vou.
  47. Cascou fora, Cascanu fora – Saiu correndo, deu no pé, evitou uma situação ruim.
  48. Cata-jeca – Ônibus que para muito pelo caminho, para pegar passageiros na estrada.
  49. Causdiquê? – Por causa de que? Por que motivo?
  50. Cê besta, trem! – Que isso? Como assim? De jeito nenhum, deixe de ser bobo.
  51. Cê dá trabai dimais – Você dá muito trabalho, incomoda, importuna, preocupação.
  52. Cê é fii di quem? – Você é filho de quem? = nome dos seus pais.
  53. Cê já coisou o trem – Você já fez aquilo, já preparou, já está pronto.
  54. Cê mexe com que? Com o que você trabalha, qual a sua atividade profissional?
  55. Cê qui sabi – Você é quem sabe.
  56. Cê tá intendenu? – Você está entendendo, compreendeu?
  57. Cê ta jóia – Você está bem, tudo legal, ótimo.
  58. Cê tá uma marmota – Ridículo, de mau gosto, com a aparência feia.
  59. Cê vai tomábãin agora? – Você vai tomar banho agora?
  60. Cêmês quifaiz? – É você mesmo quem fez?
  61. Cêu contá cêsentichora – Se eu te contar, você assenta e chora = coisa triste, tragédia.
  62. Chispa daí – Sai daí depressa, sai fora rápido.
  63. Chô pô prô cê, Chô pegá prô cê – Deixe que eu ponho, deixe que eu pegue para você.
  64. Chovê issaí – Deixe-me ver isso aí, me mostre.
  65. Chucha isso aí e vâmbora – Guarde tudo aí de qualquer jeito e vamos embora.
  66. Coitádocê – Coitado de você = pena, dó. Pode ser também desdém, incapaz.
  67. Coméquivai? – Como é que eu encontro esse lugar, como chego nesse endereço?
  68. Conrfó fô, eu vô – Conforme for, eu vou = se der, se for possível.
  69. Constipá – Constipar, gripar, resfriar.
  70. Córrgu – Córrego, pequeno filete de água.
  71. CreinDeuspai – Creio em Deus Pai = desconjuro, sai fora, cruz credo.
  72. Culiado – maquinação, conspiração, trama.
  73. Cumê di capitão – Comer uma refeição com as mãos, sem talheres.
  74. Cumé qui olha – Como é que eu faço, como que é, como que toma conta.
  75. Cumé qui vai nesstrem? – Como posso ir, como faço para ir nesse lugar.
  76. Cumê um trem – Comer alguma coisa, matar a fome.
  77. Cuméquicêchama? – Qual o seu nome = Como é que você se chama.
  78. Cumiria – Comidaria, muita comida, fartura.
  79. Curuis, Curus e Cruisss – Cruz credo.
  80. Dá os trem prusôtrô – Dar as coisas para os outros = doar as coisas.
  81. Dá um tapa na orêia – Pescoção, sopapo.
  82. Dá umpulim – Dar um pulinho = ir rapidamente a algum lugar.
  83. Dar manota – Dar um fora, ato falho, inconveniência, mancada.
  84. Deixa de bestage – deixe de bobagem.
  85. Denduforno prassá – Dentro do forno para assar.
  86. Dentifrício – Pasta de dente.
  87. Dêsbensôi – Deus te abençoe.
  88. Dézterceru – 13º salário.
  89. Dibasdascoberta – Debaixo das cobertas = preparado para dormir, deitado.
  90. Difisdimais – Difícil demais, muito difícil.
  91. Dimaidaconta – Demais, muito, exagerado.
  92. Dintirim – O dia inteirinho = o tempo todo.
  93. Dipindurado – Dependurado, junto, não larga de alguém, sem espaço.
  94. Disgramô foi tudo – Coisa ruim, que deu errado, sem solução.
  95. Dôcindileite – Docinho de leite.
  96. Dôdiestômbagu – Dor de estômago.
  97. Doncêé – De onde você é = Onde nasceu, onde mora, veio de qual cidade.
  98. Dum dedo diprosa – Conversar um pouco, contar casos, bater papo.
  99. Duvideodó – Descrença, desafio = Duvido, você não é capaz!
  100. Duzôtro – Dos outros, que é de outras pessoas.
  101. É divera! – É verdade, é mesmo.
  102. É bão também – quando alguém dá uma opinião, uma segunda opção.
  103. Ei, mooossu! – Chamando um homem jovem, rapaz.
  104. Êita ferro! – Perplexo, abismado, inusitado.
  105. Embadapia – Embaixo da pia.
  106. Embondo – Engano, desnecessário, embaraço.
  107. Empanzinado – Quando comeu muito numa refeição e fica com a barriga estufada.
  108. Encafucado – dentro, embolado, encolhido.
  109. Engastaiou – Agarrou, emperrou, estragou.
  110. Enchê os zóio – Boniteza, beleza, muito apreciado.
  111. Espia só procêvê – Olha só isso, veja só = admiração, absurdo.
  112. Esquentá a piolhenta – preocupação, aflição, problema, sem paciência.
  113. Estovado – pessoa que é um estorvo, chato, incômodo.
  114. Evém – está vindo, está chegando ou no início de uma discussão: vai começar!
  115. Façavô – Faça o favor.
  116. Fala rapidimais – Fala rápido demais.
  117. Faniquito – chilique, ataque de nervos.
  118. Fazê os trem prus coco – Fazer de qualquer jeito, mal feito.
  119. Fazenuora – Fazer hora, catimba, atrasado, atrapalhando.
  120. Ficar de butuca ligada – Prestar atenção, sobressalto, atento ao redor.
  121. Ficar injuriado – Ficar desconfiado, com raiva, rancoroso.
  122. Fingir de égua – fazer-se de bobo, distraído, que não presta atenção.
  123. Fiote de cruzcredo – Esquisito, feio, chato, inconveniente.
  124. Friagi – Friagem, no sentido de : sai da friagi, mininu que cê vai constipá!
  125. Furunfar – Ficar de agarramento, relação íntima.
  126. Gastura – Inquietação nervosa, aflição, mal estar.
  127. GendeDeus! – Gente de Deus! = Exclamação, espanto.
  128. Gentaiada danada – Muitas pessoas, muita gente.
  129. Górinhamêsm – Agorinha mesmo.
  130. Gosdimais – Gosto demais.
  131. Gosdimais di fesjunina – Gosto muito de festa junina.
  132. Grado dimais doce – Agrado demais de você = gosto muito de você.
  133. Guenta a mão: espere um pouco, já resolvo, já venho.
  134. Humrrum – sim.
  135. HumHum! – não.
  136. Incasquetá – cismar, botar uma ideia na cabeça, pirraça.
  137. Intojo – gente enjoada, chata, metida, purgante.
  138. Irque! – Nojo, gastura, antipatia por alguém.
  139. Iscôdidenti – Escova de dente.
  140. Ispia só – Observe, veja, preste atenção.
  141. Ispicula pra mim – Especule, procure saber de algo, procure informação.
  142. Isso é paia dimais – nada a ver, sem noção, sem graça, sem valor.
  143. Istragô – Estragado = danificado, quebrado, partido.
  144. Istribado – Estribado, que tem muito dinheiro, muito rico.
  145. Istribuchô – Estrebuchar, espernear, debater-se.
  146. Jiriza – Ojeriza, nojo, nervoso, gastura = Tenho giriza de baratas!
  147. Jacú – bobo, da roça, ignorante, medroso.
  148. Lá prus cafundó – Lugar longe e feio, vilarejo.
  149. Lambiscanu – petiscando, tirando um pedacinho da comida, comer pouco.
  150. Lasquêra – algo inesperado, dificuldade. Pode ser também coisa boa!
  151. Levar uma tunda – tomar uma surra, apanhar.
  152. Lindimais – Bonita, formosa = menina bonita, tarde bonita, planta formosa.
  153. Lindura – Boniteza, alguma coisa ou pessoa muito bonita, de boa aparência.
  154. Liticador – liquidificador.
  155. Lombêra – preguiça, corpo mole, cansaço.
  156. Longe prá dedéu – lugar longe demais, mas pode ser uma coisa boa: tava bom prá dedéu!
  157. Longe prá incardí – mais longe ainda do que longe prá dedéu!
  158. Macete – Truque, dica, atalho, técnica.
  159. Marmota, Marmotagem – Brincadeira sem graça, chacota, gozação.
  160. Massagá – amassar, amarrotar alguma coisa.
  161. Masstomati – Massa de tomate.
  162. Matutanu – pensando, raciocinando, cismando.
  163. Meidiimei – Meio dia e meia.
  164. Menino momento – Menino manhoso, cheio de manha, birrento.
  165. Mii dipipoca – Milho de pipoca.
  166. Mió qui tá tênu – É o melhor que está tendo = é o que há no momento.
  167. Mirmã – Minha irmã.
  168. Mocorongo – jacú, bobo, idiota.
  169. Módiviola – Moda de viola, cantoria com viola.
  170. Mói dicôve – Mólho de couve – porção de folhas de couve.
  171. Mundaréu – Muitas coisas (estou com um mundaréu de coisas para fazer!)
  172. Muntuêra – O mesmo que mundaréu, muitas coisas.
  173. Murrinha – Pode ser cheiro ruim ou pessoa chata, manienta, choramingar.
  174. Murundu – pequeno morro, cupinzeiro. Monte de coisas, bagunça.
  175. Néca de pitibiriba – Nada, nadica.
  176. Némermu? – Não é mesmo? No sentido de concordar.
  177. Népussivi – Não é possível.
  178. Nháca – cheiro ruim impregnado, cecê, coisa podre, encosto, mal olhado.
  179. Nigucim – Qualquer coisa pequena, negocinho.
  180. Nimim – Em mim = ex.: Não encoste nimim.
  181. Nirvusía – ficar nervoso, incomodado, irritado, chatura.
  182. Nóóó – Nossa Senhora = quando alguma coisa deu errada ou espanto.
  183. Nuémezzz – Não é mesmo? Afirmação, concordar com alguma coisa.
  184. Num credíto nesstrem – Não acredito nisso, incrédulo, descrente.
  185. Numtôvênu – Não estou vendo = não achei, não encontrei.
  186. Nundô conta – Não consigo, não gosto = Não dou conta.
  187. Nunguêntoissu – Isso me irrita, isso me chateia = Não agüento isso.
  188. Núúú, ta friidimais – Nossa, está muito frio.
  189. Nuuuu – Espanto, susto, dimensão = Nossa, que é isso!
  190. Nuusga!!! – Espanto muito grande, assombro, estupefato.
  191. Ô dó – pode ser: que pena, coitado ou: duvido, desconfio, desafio.
  192. Ó quieu falei comcê – Olhe o que eu falei com você, não te disse?
  193. O trem tá feio – Situação difícil, problema, confusão, barra pesada.
  194. Ohsó que trem lindo – Olhe que bonito, veja como eu gosto disso.
  195. Óiqui ó – Olhe aqui, olhe! Jeito de mostrar ou chamar a atenção.
  196. Ói paíssu – Olhe para isso, admiração = veja só!
  197. Ôncêlávai? – Onde é que você está indo?
  198. Ôncemora? – Onde você mora, qual seu endereço.
  199. Oncêtá? – Localização de alguém = onde você está no momento.
  200. Ôncôtô? – Onde é que eu estou?
  201. Ôncôvô? – Para onde eu vou?
  202. Ônpass êssôns? – Onde passa esse ônibus?
  203. Ôôô bondade! – Que coisa boa, que ótimo, agradecimento.
  204. Ôôô íngua! – pessoa chata, murrinha, chata demais!
  205. Ôôô trem bão! – Gostei disso, coisa muito boa.
  206. Óprôcêvê – Surpresa, admiração, abismar = Olha só para você ver…
  207. Pãnha aí prá mim – Pegue, agache, apanhe isso aí.
  208. Panhá roupa no varal – Pegar a roupa que estava no varal.
  209. Para de me azucriná! – Pare de me importunar = incomodar.
  210. Pass pacá, pass padentru = Passe para cá, entre para dentro de casa.
  211. Pasté dimiii – Pastel de milho.
  212. Pelejânu- batalhando, tentando a todo custo, insistindo.
  213. Peraí só um tiquim – Espere um pouco, já estou indo, um minutinho.
  214. Perdicasa – Perto de casa.
  215. Perrengue – Doente, triste, cabisbaixo, deprimido.
  216. Picá a mula – Ir embora, sair fora.
  217. Pingânu di sono – Com muito sono, sonolento.
  218. Pititinha – coisa ou pessoa pequenininha, delicada.
  219. Pondiôns – Ponto de ônibus, parada de coletivo
  220. Pônditacs – Ponto de Táxi.
  221. Pópô umpoquin – pode colocar mais um pouquinho.
  222. Pra dedéu – Demais, muito = longe pra dedéu, caro pra dedéu.
  223. Praôn nósvão? – Para onde nós vamos?
  224. Precisfaláconcê – Preciso conversar com você.
  225. Prestenção – prestar atenção, fique atento = olhe aqui.
  226. Priscischorá? – Precisa de chorar? = repreensão.
  227. Proncêvai? – Para onde você vai?
  228. Prosa ruim – Conversa chata, desagradável, desinteressante.
  229. Pur causdiquê? – Por causa de que, porque, por qual motivo.
  230. Quánahora – quase na hora.
  231. Quancêvêm? – Quando é que você vai chegar? A que horas você vem?
  232. Quandéfé – Quando der fé = quando pensa que não, situação inesperada.
  233. Quandpêns quinão – Quando pensa que não = situação inesperada.
  234. Quânsquicusta – Qual o preço.
  235. Quantazóras – Que horas são?
  236. Quantáojôgu – Qual o placar do jogo?
  237. Quascôcaio – Quase que eu caio.
  238. Quans ans cê tem? – Qual é a sua idade?
  239. Quáscôcaio – Quase que eu caio!
  240. Quêcêqué? – O que você quer?
  241. Quendéra – Quem me dera, tomara que eu possa.
  242. Quentá sol – Aquecer ao sol, tomar um solzinho para espantar o frio.
  243. Qui cê tá rumanu? – O que você está arrumando? = o que você está fazendo.
  244. Qui diabeisso? – O que é isso, que coisa é essa?
  245. Quidicarne – Quilo de carne.
  246. Quinên eu, quinên bobo – Igual à mim, igual a bobo.
  247. Quitandas – tipo de comidas para lanches, bolos, biscoitos, pães ou loja de frutas e legumes.
  248. Que trem é esse? – O que é isso? Serve para tudo, em qualquer situação…
  249. Rachei os bico – Morri de rir, muito engraçado, ri prá morrer!
  250. Rapa do tacho – filho(a) mais novo(a), caçula.
  251. Réda es trem daí – Mova essa coisa para lá, tire isso daí.
  252. Reguenguele: frescura, de gosto duvidoso, enfeitado demais.
  253. Reméda ou remedânu – Remedar, imitar, fazer igual.
  254. Rídimáidaconta – Ri demais da conta, ri muito, gargalhei.
  255. Rilía conzôtro – Antipatia com os outros, implicância.
  256. Rôsdoce – Sobremesa arroz doce.
  257. Ruditrás – Rua de traz.
  258. Sábadànôiti – Sábado à noite.
  259. Sápassado – Sábado passado.
  260. Sáporcaudiquê? – Sabe por causa de que? Motivo, explicação.
  261. Saudadocê – Saudades de você.
  262. Sedisetembro – Sete de setembro.
  263. Sengraceza – Pouca vergonha, descaramento, falta de graça.
  264. Sêsquivêm – sexta que vem.
  265. Só um cadim – Relação de tempo, atraso ou pouca comida ou bebida.
  266. Só cê fô – Só vou se você também for.
  267. Sol pelano – O sol está muito quente, escaldante.
  268. Sossega o facho – fique quieto, se acalme, pare com brincadeiras.
  269. Sumiiduai! – Forma de cumprimento: Oi, você está sumido, uai!
  270. Sunga issaí – Suspende isto aí = levanta isso.
  271. Tá com cê – Está com você.
  272. Tá com jeito de chuva = desculpa para sair ou mandar alguém embora.
  273. Tá pelanu – Está muito quente, pelando.
  274. Tá garrado – Congestionamento de trânsito, acúmulo de trabalho.
  275. Tá puraí – é uma resposta vaga = está por aí.
  276. Tá taiano meu sangue – Está me irritando, me deixando nervosa.
  277. Tá na capa – pessoa ou animal que emagreceu demais, equelético.
  278. Tábão intão – Fim de conversa, fim de papo, desligar o telefone.
  279. Tadim docê – Coitadinho de você = pena, dó ou então incapacidade
  280. Tamburete – Banquinho de cozinha.
  281. Tandicoisa – Tanto de coisa, muitas coisas.
  282. Tánimim, tánôcê – Está em mim, comigo, está em você.
  283. Tchauprôcê – Adeus, até logo ou pode ser discordar, negativa.
  284. Té parece – Desconfiança de que alguma coisa aconteça.
  285. Tem as mãnha – Tem experiência, sabe as dicas e truques.
  286. Tem base? – Pode isso? Não credito!
  287. Tem cabimento? – Pode isso? É possível isso?
  288. Tem gáio não – Sem problemas, sem dificuldades.
  289. Tendu um troço – nervoso, apreensivo, irritado.
  290. Têve bão – Estava bom, estava ótimo, gostei.
  291. Tíssodaí – Tire isso daí.
  292. Tira o pé da minha janta – Sai fora, desgrude de mim, desencoste.
  293. Tô garrado – usado numa amizade = parceria, conte comigo.
  294. Tô lascado – quando as coisas dão errado, situação difícil.
  295. Tô marrado no toco – sem saída, sem poder fazer nada, impossibilitado.
  296. Tô na rôia – Muito atarefado, cheio de obrigações ou em situação difícil.
  297. Tomprocê – Toma para você = entregar, doar.
  298. Tôincasa – Estou em casa.
  299. Tôquimcíma – Estou aqui em cima.
  300. Trapaiado – bagunça, desorganização, sem sentido.
  301. Trocinho – coisinha, bonitinho, delicadinho (tom afetuoso).
  302. Trupicar – tropeçar.
  303. Tundá – bumbum avantajado.
  304. Turrão – pessoa ranzinza, rabugento, brigão, cabeça dura.
  305. Uai – Uai significa nada e tudo ao mesmo tempo: dúvida, resposta, espanto, alegria, susto, concordância, surpresa, confirmação, admiração.
  306. Uai, é? Ó… – Espanto, descrença = Olha, é mesmo?
  307. Uai, isfriô, né? – O clima está mais frio.
  308. Um monte de trem – muitas coisas.
  309. Uzômi – Polícia, delegado, gente de poder.
  310. Vacaiado – Avacalhado, desleixado, bagunçado.
  311. Vai intorná – Entornar, despejar o conteúdo, derramar, esparramar.
  312. Varado de fome – Com muita fome, faminto.
  313. Vigia prá mim – Cuide, tome conta, olhe.
  314. Vô cascá fora – Vou sair depressa = ir embora ou sair de situação.
  315. Vô dá nocê – Está me irritando, vou te bater.
  316. Vôcomcê – Vou com você.
  317. Vôtiligá! – Eu vou telefonar para você!
  318. Xêg pracá – Venha pra perto de mim, venha para cá.
  319. Xô pô procê – Deixe-me colocar para você.
  320. Xô ticontá um negócio – Falar alguma novidade, ponderação, argumentação.
  321. Xôvê – Deixe-me ver, dar uma olhada.
  322. Zenzivite volts – Duzentos e vinte volts.
  323. Zóidacara – Os olhos da cara = alguma coisa muito cara.

 

Fonte (dondi nóis achô): Na Cozinha da Margô.

 

Faltou alguma? Envie pra gente nos comentários!