O poema “Ser Mineiro”, já atribuído a Fernando Sabino, a Guimarães Rosa e a Carlos Drummond de Andrade, na verdade é de autoria do poeta e escritor da cidade de Patrocínio José Batista de Queiroz. Mineiros que somos, nada melhor que também prestar nossa homenagem a esse povo maravilhoso!

 

POEMA SER MINEIRO

 

Ser Mineiro é não dizer o que faz, nem o que vai fazer,
é fingir que não sabe aquilo que sabe,
é falar pouco e escutar muito,
é passar por bobo e ser inteligente,
é vender queijos e possuir bancos.

Um bom Mineiro não laça boi com imbira,
não dá rasteira no vento,
não pisa no escuro,
não anda no molhado,
não estica conversa com estranho,
só acredita na fumaça quando vê o fogo,
só arrisca quando tem certeza,
não troca um pássaro na mão por dois voando.

Ser Mineiro é dizer “uai”, é ser diferente,
é ter marca registrada,
é ter história.
Ser Mineiro é ter simplicidade e pureza,
humildade e modéstia,
coragem e bravura,
fidalguia e elegância.

Ser Mineiro é ver o nascer do Sol
e o brilhar da Lua,
é ouvir o canto dos pássaros
e o mugir do gado,
é sentir o despertar do tempo
e o amanhecer da vida.

Ser Mineiro é ser religioso e conservador,
é cultivar as letras e artes,
é ser poeta e literato,
é gostar de política e amar a liberdade,
é viver nas montanhas,
é ter vida interior,
é ser gente.

 

José B. Queiroz

 

Poesia registrada em 22/03/1985, sob o número 33702, na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro.

 

Leia também:  Mineirês: 323 Palavras e Expressões de Minas Gerais

 

Visite nossa loja

Visite nosso Blog

Siga nossa página no facebook

Siga nosso Instagram

Siga nosso grupo Eu Adoro Café

Envie sua receita!

 

Ser mineiro

 

 

Veja também!