A torra do café é um dos passos mais importantes na fabricação. A boa torra é aquela que realça as melhores características de sabor, aroma e acidez de cada tipo de grão.

A curva de torra é definida pelo tempo em que o grão de café fica em cada temperatura. Ela interfere no aroma, sabor, corpo, acidez, finalização e equilíbrio.

Quase tudo pode ser trabalhado no processo da torra e omesmo grão de café terá características muito diferentes conforme o ponto de torra usado.

A primeira parte desse processo é descobrir o potencial de cada café, pois cada tipo oferece um espectro de possibilidades e, apesar de complexo, podemos começar a descobrir seu potencial olhando primeiramente para a acidez e o corpo.

Os níveis de torra podem ser diferenciados pela cor do grão de café e o aroma. A torra pode ser clara, média ou escura.

Tipos de Torra do Café

1 – CAFÉ TORRA CLARA OU LIGTH

 

Acentua acidez e aroma com suavidade do sabor. Ameniza o amargor e o corpo.

A torra clara preserva mais os óleos aromáticos (grãos permanecem secos), mas acentua a acidez da bebida ao mesmo tempo que produz um café gourmet menos encorpado.

Ideal para máquinas de café expresso.

2 – CAFÉ TORRA MÉDIA OU MEDIUM

 

Ponto de equilíbrio entre várias características como acidez, aroma e amargor.

Normalmente acentua o corpo, porém, o café começa a ficar menos encorpado com torras mais escuras.

Ideal para coador de pano ou filtro de papel.

3 – CAFÉ TORRA ESCURA OU DARK

 

Café menos ácido, mais amargo e menos encorpado.

Torra mais escura deixa o café mais amargo, o que pode ser confundido com um café “mais forte”.

Atorra muito escura pode “queimar” o café, acentuando muito o amargor e praticamente eliminando a acidez e o corpo.

Confira também os tipos de moagem.

Você tem alguma dúvida sobre café? Deixe nos comentários que iremos ajudar!